De um mundo em preto e branco ao fantástico universo da cor

Você sabia que as antigas tribos pré-históricas não viam colorido?

Pesquisas antropológicas comprovam que o homem pré-histórico, que habitava o interior das cavernas, enxergava em preto, branco, modalidades de cinza e castanhos. A evolução para a percepção das cores foi gradual e ao longo do tempo. A justificativa para esta evolução é devida a necessidade que o homem primitivo tinha de viver protegido dos perigos da natureza,estando sempre em locais muito escuros e dificultando a percepção visual das cores. Com a evolução da humanidade, vieram as descobertas do fogo e das armas,que eles criaram para defender-se dos animais e poderem caçá-los.Essa evolução permitiu que o homem daquela era primitiva pudesse sair das cavernas, se arriscando por mais tempo ao permanecer do lado de fora, onde havia a luz do sol. O contato da luz com o olho humano gerou o aperfeiçoamento dos cones, que são células fotorreceptoras responsáveis por essa capacidade. As experiências que o homem primitivo desenvolveu com relação às cores foram bastante intensas e significativas durante o seu processo civilizatório, dando origem a determinados significados psicológicos que perduram até hoje, em nossas vidas.
O vermelho foi associado ao perigo, pelas lutas que enfrentavam com os animais e outras tribos, o que causava muito sangue,dor e morte. O fogo, gerador de calor, que aquecia do frio, também podia ferir, além de queimar e destruir as matas. Em sua variação dos amarelos aos alaranjados, foi associado à ideia de atenção e cuidado. Essas são as cores “quentes”, excitantes e que provocam fortes sensações,sendo usadas até hoje para indicar cautela, sinalizar atenção ou provocar a sensação de calor. A escuridão da noite camufla a forma, ocultando o desconhecido e o inimigo, provocando medo, isolamento e depressão. Fazendo um paralelo com o nosso tempo, a prevalência do preto nos ambientes gera tristeza. O verde e o azul, que chamamos de cores “frias” representavam a presença da natureza e, um tempo mais ameno para nossos ancestrais, oferecendo um céu mais colorido, frutas, campos para descanso e vegetação macia para o abrigo. Assim,a sensação de tranquilidade do passado, fez com que essas duas cores funcionassem até hoje como cores calmantes e equilibradoras do sistema nervoso humano.Estudos feitos por Teóricos da Cor mostram ainda que o uso das cores pode ter iniciado há mais de 200 mil anos atrás, quando o homem da era glacial sepultava os seus mortos em ritos usando o vermelho para pintar os ossos dessa cor, misturando sangue com fezes, para formar uma espécie de tinta pastosa. Isso nos mostra que a cor vermelha é a mais antiga das cores a ser utilizada pelos humanos como elemento de comunicação.
O estudo das cores e sua influencia nas nossas vidas é bastante interessante. Se você curte um papo cultural e quer saber sempre mais, visite nosso site e você vai encontrar mais textos sobre Arte e Cultura, além de outras novidades como informação sobre nossos cursos de Arte na ABBA e muito mais.

PINTURA EM CORES FRIAS  - De um mundo em preto e branco ao fantástico universo da cor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *